Julietti: a cadeira que expande horizontes

Admirar o por do sol do alto de uma montanha, com um tapete de nuvens cobrindo o vale. Vislumbrar a natureza de cima. Percorrer horas de trilhas com inúmeros obstáculos. Sentir a brisa leve e o sentimento de objetivo alcançado. As emoções de subir uma montanha são únicas, sentir o frescor do ar e a exuberância da natureza onde o horizonte tem 360º é recompensa àqueles que pagam o preço da exaustão.

Caminhar horas por meio da mata, cruzando terrenos acidentados rumo ao topo é paixão mundial. A prática do montanhismo tem crescido exponencialmente pelo planeta, alcançando um público cada dia mais diverso. Guilherme e Juliana, um casal apaixonado pelo esporte, não medem esforços para alcançar seus objetivos e contabilizam mais de 30 montanhas exploradas.

Após anos juntos, o casal decidiu cair em uma nova odisseia: ter um bebê. Os planos de viajar e explorar novas motanhas tiveram que ser adiados. Ainda no início da gravidez, devido ao retorno de um câncer de mama, Juliana perdeu o movimento das pernas e apresentou dificuldades na fala. Os sintomas se agravaram e Benjamim chegou ao mundo com dois meses de antecedência, porém, forte e saudável. Após a gravidez, os médicos puderam realizar exames mais precisos sobre o quadro e descobriram uma doença degenerativa rara no cerebelo, afastando Juliana de sua paixão.

silla2

Distante de poder retornar às trilhas acompanhado da esposa, Guilherme dedicou seu tempo livre para buscar uma forma de trazer aos olhos de Juliana todo horizonte que uma aventura em meio a mata proporciona.

Em janeiro do ano passado, Juliana recebeu um presente de aniversário: a subida a Pedra da Macela, com 1.840m de altitude. Para o presente, Guilherme se empenhou: com a ajuda de amigos, Juliana foi puxada por cordas em uma cadeira de rodas convencional e, nos metros finais, quando a trilha ficou estreita demais para a cadeira, Guilherme carregou Juliana em seus braços. “Ela vai andar. Ela vai do jeito que for”, relata emocionado Guilherme.

Dia após dia, Guilherme trabalhou por 3 meses na projeção de uma cadeira especial para Juliana em parceria com um engenheiro mecânico da cidade de São José dos Campos, onde o casal vive. No dia 12 de junho, Dia dos Namorados, a acensão ao pico do maciço das Prateleiras, no Parque do Itatiaia, é um sucesso e Juliana e Guilherme trocam um abraço cheio de emoção em uma cena linda registrada pelo amigo, Samuel Oscar, cinegrafista especialista em vídeos de montanha. “Voltar para a montanha com a Ju foi emocionante. Quem a viu forte, organizando os grupos e a vê nessa situação, é uma dor tremenda. Por outro lado, é uma satisfação ver o sorriso dela em estar de novo na montanha. Foi mágico”, diz Oscar.

Mas o casal não parou por aí. Guilherme gostou tanto do projeto da cadeira, que, junto de Juliana, criou o movimento Montanha Para Todos, levando Juliettis – nome dado por Juliana a cadeira – para todos os cantos do país. O projeto consiste em destinar as cadeiras especiais para parques ambientais, reservas e atrativos que promovam a vida ao ar livre, por meio de instituições que possam pagar o equipamento e doá-lo aos centros.

silla3

No dia 10 de novembro, o Brasil Raft Park foi contemplado com uma Julietti, pela Sicredi Nordeste, expandindo ainda mais as possibilidades dos cadeirantes no parque, que já dispõe de múltiplas atividades, devido a estrutra projetada para a acessibilidade.

O casal tem viajado pelo país, palestrando e entregando Juliettis. Guilherme e Juliana pretendem agora trabalhar na criação de um longametragem para contar sua história. E as aventuras não se encerram, o casal tem uma ambição: refazer todas as mais de 30 trilhas já realizadas, agora com Juliana sobre a Julietti e Benjamim nas costas, em uma mochila especialmente desenvolvida para o bebê.